✍ GEB: Godel, Escher e Bach

GEB: Godel, Escher e Bach, notas sobre a leitura de férias

Li de fio a pavio o mui bom e afamado "Godel, Escher e Bach" de Douglas Hofstadter1. É notável a forma como é usado o teorema de incompletude Godel para introduzir a ideia de um sistema formal que tem o poder de se descrever a si próprio, um sistema formalmente impoluto comparativamente com o sistema que usamos todos os dias, o da linguagem natural. A este tipo de poder dá Hofstadter o nome de strange loop.

Esta coisa de um strange loop é, defende o autor, a própria essência da (auto)consciência, aquilo que define o EU, o nosso, o de cada um, a própria coisa que me diz quem sou.

Apesar de formalmente apelativo temo que o jogo que Hofstadter desenrola seja bastante mais escuro, isto é, as proposições de um strange loop representam a existência e a não existência do estado das coisas e não as coisas em si.

A totalidade das proposições verdadeiras é o todo da ciência natural e assim as proposições não-decidíveis, se verdadeiras ou falsas, estão para lá da ciência natural.

Aparentemente a codificação de Godel, isomorfismo entre as proposições do PM e proposições sobre números inteiros, permite àquilo que é em si mesmo expresso numa linguagem ser expresso usando a própria linguagem, e portanto permite exprimir algo que só poderia ser mostrado. E portanto os números só existem na cabeça de quem os conta, apesar de Hofstadter acabar o GEB com a convicção de que os números são mesmo coisas e não factos (o mundo é a totalidade dos factos não das coisas).

Faz mais sentido partir um texto em dois: a primeira parte que está à vista, aqui mesmo, e a segunda que corresponde a tudo o que não está escrito e dar mais importância à segunda. A delimitação é feita por dentro e é apenas essa forma possível de o fazer. Não há parte de fora. É o arranhar da superfície interior que define o que lá está dentro, sentido de dentro e por dentro.

1. As razões pelas quais só o li agora, quase depois de velho, ficam para outra altura.

Palavras chave/keywords: GEB, Godel, Escher, Bach

Última actualização/Last updated: 2014-11-13 [00:03]


1999-2014 (ç) Tiago Charters de Azevedo

São permitidas cópias textuais parciais/integrais em qualquer meio com/sem alterações desde que se mantenha este aviso.

Verbatim copying and redistribution of this entire page are permitted provided this notice is preserved.